0 Compartilhamentos 471 Views

Como blindar seu dispositivo móvel contra malware em apenas três passos

7 de janeiro de 2016

Embora malwares para dispositivos móveis não estejam tão disseminados quanto nos desktops, isso não significa que eles não existam. Muito pelo contrário. A ameaça é real e vem crescendo a cada ano, segundo os relatórios mais recentes das empresas de segurança. A equação é simples: quanto mais populares as plataformas, maior será o interesse dos criadores de programas destrutivos e invasivos nesse ecossistema, por maior que seja a proteção nativa dos sistemas móveis.

Felizmente, blindar seu smartphone ou tablet contra intrusões não é nenhum bicho de sete cabeças. Basta seguir essas três orientações para reduzir e muito as chances de ter dor de cabeça no futuro:

1. Use somente as lojas oficiais

As lojas oficiais de aplicativos, sejam a Google Play, a App Store da Apple ou a loja do fabricante do seu dispositivo, realizam verificações constantes nos programas oferecidos em busca de algum código malicioso. Ainda que esses testes sejam automatizados e possam ser burlados em alguns raros casos, eles constituem uma forte barreira de proteção inicial para o seu aparelho.

As estatísticas apontam que usuários que instalam aplicativos somente do Google Play, por exemplo, tem 0,1% de chances de adquirir um malware. Esse percentual sobe significativamente se você pratica o sideloading, o chamado download de uma fonte não-confiável, muitas vezes com propósito de pirataria e o barato sai caro. Muito caro.

2. Não faça jailbreak

Sim, já publicamos um tutorial sobre como conseguir acesso de root no seu aparelho Android. Mas também alertamos sobre os riscos envolvidos.

Dispositivos móveis, tanto Android quanto iOS, vem com um sistema de segurança embutido que restringe o que um aplicativo pode ou não pode fazer e o que pode ou não pode acessar. Ao fazer o jailbreak no aparelho, você está abrindo acesso para dados protegidos e funções inerentes do sistema que podem ser exploradas por um malware.

Na dúvida, não faça.

Seguranca

3. Atualize o sistema com frequência

Atualizações ainda são o calcanhar de Aquiles dos sistemas móveis. A fragmentação do Android gera um processo incrivelmente lento para entregar atualizações, isso quando o fabricante deste ou daquele dispositivo realmente disponibiliza atualizações para consumidores antigos. Mas o cenário tende a mudar.

Se possível, atualize seu dispositivo móvel com a maior frequência que puder. O mesmo princípio que rege os desktops funciona aqui: vulnerabilidades são descobertas e exploradas por criadores de malware enquanto os donos das plataformas tampam os buracos de segurança anteriores. É um jogo de gato e rato em que vence o mais ágil. Não permita que uma falha de segurança conhecida e já corrigida permaneça aberta no seu sistema.

Carregando...

Você pode se interessar

Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora
Artigos
61 visualizações
Artigos
61 visualizações

Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora

Carlos L. A. da Silva - 19 de outubro de 2021

O novo sistema operacional da Microsoft está entre nós, mas talvez não seja uma boa ideia pular de cabeça.

Enumerando e analisando mais de 40 implementações de JavaScript (que não são V8)
Artigos
205 visualizações
Artigos
205 visualizações

Enumerando e analisando mais de 40 implementações de JavaScript (que não são V8)

Carlos L. A. da Silva - 6 de outubro de 2021

V8 é o interpretador JavaScript, também chamado de máquina virtual Javascript, desenvolvido pela Google e utilizado em seu navegador Google Chrome. Com o peso de seus criadores e a quase onipresença do navegador, foi apenas uma questão de tempo para essa implementação do JavaScritp se tornar dominante no mercado. Entretanto, um bom desenvolvedor sabe que […]

Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo
Artigos
385 visualizações
Artigos
385 visualizações

Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo

Carlos L. A. da Silva - 18 de setembro de 2021

O inglês Clive Marles Sinclair nasceu de uma família de engenheiros. Seu avô foi engenheiro, assim como o seu pai. Com um talento natural pela Matemática e um forte interesse em eletrônica, ele se tornaria uma página importante da popularização da computação em diversas partes do mundo, construindo um legado que se perpetuará por anos […]

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

A cibersegurança por trás das vacinas
Artigos
484 visualizações
484 visualizações

A cibersegurança por trás das vacinas

Carlos L. A. da Silva - 7 de setembro de 2021
Top 25 comandos do Git
Artigos
618 visualizações
618 visualizações

Top 25 comandos do Git

Carlos L. A. da Silva - 28 de agosto de 2021
Dez anos de Kotlin: origens e futuro
Artigos
672 visualizações
672 visualizações

Dez anos de Kotlin: origens e futuro

Carlos L. A. da Silva - 20 de agosto de 2021