0 Compartilhamentos 559 Views

Como saber se sua conta do LinkedIn foi comprometida?

Em 2012, o LinkedIn sofreu uma invasão em seu banco de dados e houve um vazamento de credenciais de acesso nos porões da internet.

Na época, a rede social de profissionais afirmou que “apenas” 6.5 milhões registros foram acessados pelos invasores. Agora, para espanto de todos, inclusive do próprio LinkedIn, se descobriu que foram roubados dados de 167 milhões de usuários.

Como são senhas de 2012, é possível que você ainda não fizesse parte do LinkedIn na data do furto ou que tenha alterado seu login nesses 4 anos. Entretanto, é muito mais provável que você não saiba com certeza. Na dúvida, você pode utilizar o serviço do Have I Been Pwned? para descobrir se suas credenciais fazem parte desse ou de outros vazamentos.

Já recomendamos o Have I Been Pwned? no passado e ele continua uma excelente escolha para quem precisa averiguar se um determinado email foi comprometido. A consulta é simples e não exige cadastro, basta digitar seu endereço de e-mail ou seu login, para descobrir se ele consta da imensa lista de contas comprometidas que constam no banco de dados da ferramenta.

Segundo Troy Hunt, especialista de segurança, responsável pela criação do serviço, inicialmente ele recebeu apenas uma amostra do vazamento do LinkedIn para averiguar sua autenticidade. Mas, desde a semana passada, a ferramenta já conta com todas as 167 milhões de credenciais armazenadas para consulta na ferramenta. Se o seu email faz parte do vazamento que já está nas mãos de cybercriminosos há semanas, talvez meses ou anos, ele irá aparecer no resultado da busca.

Caso positivo, altere sua senha imediatamente no LinkedIn, assim como em todos os serviços onde você reutilizou a mesma combinação de email com essa senha.

Carregando...

Você pode se interessar

Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora
Artigos
58 visualizações
Artigos
58 visualizações

Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora

Carlos L. A. da Silva - 19 de outubro de 2021

O novo sistema operacional da Microsoft está entre nós, mas talvez não seja uma boa ideia pular de cabeça.

Enumerando e analisando mais de 40 implementações de JavaScript (que não são V8)
Artigos
203 visualizações
Artigos
203 visualizações

Enumerando e analisando mais de 40 implementações de JavaScript (que não são V8)

Carlos L. A. da Silva - 6 de outubro de 2021

V8 é o interpretador JavaScript, também chamado de máquina virtual Javascript, desenvolvido pela Google e utilizado em seu navegador Google Chrome. Com o peso de seus criadores e a quase onipresença do navegador, foi apenas uma questão de tempo para essa implementação do JavaScritp se tornar dominante no mercado. Entretanto, um bom desenvolvedor sabe que […]

Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo
Artigos
384 visualizações
Artigos
384 visualizações

Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo

Carlos L. A. da Silva - 18 de setembro de 2021

O inglês Clive Marles Sinclair nasceu de uma família de engenheiros. Seu avô foi engenheiro, assim como o seu pai. Com um talento natural pela Matemática e um forte interesse em eletrônica, ele se tornaria uma página importante da popularização da computação em diversas partes do mundo, construindo um legado que se perpetuará por anos […]

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

A cibersegurança por trás das vacinas
Artigos
481 visualizações
481 visualizações

A cibersegurança por trás das vacinas

Carlos L. A. da Silva - 7 de setembro de 2021
Top 25 comandos do Git
Artigos
617 visualizações
617 visualizações

Top 25 comandos do Git

Carlos L. A. da Silva - 28 de agosto de 2021
Dez anos de Kotlin: origens e futuro
Artigos
669 visualizações
669 visualizações

Dez anos de Kotlin: origens e futuro

Carlos L. A. da Silva - 20 de agosto de 2021