0 Compartilhamentos 530 Views

Chefe de Inteligência Artificial do Google não acredita no apocalipse das máquinas

21 de setembro de 2017

John Giannandrea, Chefe da divisão de Inteligência Artificial do Google, é taxativo: “eu definitivamente não estou preocupado a respeito do apocalipse das Inteligências Artificiais”.

O engenheiro do Google foi um dos convidados do evento de tecnologia TechCrunch Disrupt SF essa semana e apontou que ainda existem muitos mitos sobre seu ramo de pesquisa.

Muitos anos atrás, Giannandrea declarou que as Inteligências Artificiais podiam ser comparadas em termos de processamento de ideias com uma criança de 4 anos. O tempo passou e elas evoluíram? Não, pelo contrário: evoluiu a visão dos cientistas sobre o tópico, que agora adotam uma postura muito mais realista. “Elas não estão nem perto de terem o propósito geral de uma criança de quatro anos”. E reclama sobre o excesso do que chamou de “euforia” e “barulho” a respeito do setor.

Para o engenheiro, há uma grande confusão sobre Inteligências Artificiais gerais, capazes de efetivamente raciocinar e aprender sobre qualquer tema, como um cérebro real, e aquelas que estão sendo pesquisadas e desenvolvidas em laboratórios, algoritmos de aprendizado máquina capazes de identificar padrões em quantidades enormes de dados e configurados para realizar tarefas específicas com eficiência.

“Tem muitas pessoas que estão desnecessariamente preocupadas a respeito da ascensão de uma IA geral”, afirmou. “Aprendizado de máquina e inteligência artificial são extremamente importantes e irão revolucionar nossa indústria. O que nós estamos fazendo é construir ferramentas como o mecanismo de busca do Google e tornando vocês mais produtivos”, acrescentou.

Para Giannandrea até mesmo o termo “Inteligência Artificial” é impreciso. “Eu estou quase tentando me afastar do termo Inteligência Artificial – é como Big Data. É um termo muito amplo”, comparou. De acordo com o engenheiro do Google, “não é bem definido” e ele está tentando adotar o termo “inteligência de máquina” em seu lugar.

Carregando...

Você pode se interessar

Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora
Artigos
59 visualizações
Artigos
59 visualizações

Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora

Carlos L. A. da Silva - 19 de outubro de 2021

O novo sistema operacional da Microsoft está entre nós, mas talvez não seja uma boa ideia pular de cabeça.

Enumerando e analisando mais de 40 implementações de JavaScript (que não são V8)
Artigos
203 visualizações
Artigos
203 visualizações

Enumerando e analisando mais de 40 implementações de JavaScript (que não são V8)

Carlos L. A. da Silva - 6 de outubro de 2021

V8 é o interpretador JavaScript, também chamado de máquina virtual Javascript, desenvolvido pela Google e utilizado em seu navegador Google Chrome. Com o peso de seus criadores e a quase onipresença do navegador, foi apenas uma questão de tempo para essa implementação do JavaScritp se tornar dominante no mercado. Entretanto, um bom desenvolvedor sabe que […]

Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo
Artigos
385 visualizações
Artigos
385 visualizações

Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo

Carlos L. A. da Silva - 18 de setembro de 2021

O inglês Clive Marles Sinclair nasceu de uma família de engenheiros. Seu avô foi engenheiro, assim como o seu pai. Com um talento natural pela Matemática e um forte interesse em eletrônica, ele se tornaria uma página importante da popularização da computação em diversas partes do mundo, construindo um legado que se perpetuará por anos […]

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

A cibersegurança por trás das vacinas
Artigos
482 visualizações
482 visualizações

A cibersegurança por trás das vacinas

Carlos L. A. da Silva - 7 de setembro de 2021
Top 25 comandos do Git
Artigos
618 visualizações
618 visualizações

Top 25 comandos do Git

Carlos L. A. da Silva - 28 de agosto de 2021
Dez anos de Kotlin: origens e futuro
Artigos
671 visualizações
671 visualizações

Dez anos de Kotlin: origens e futuro

Carlos L. A. da Silva - 20 de agosto de 2021