0 Compartilhamentos 215 Views

Google confirma criação de software para celular

6 de novembro de 2007


O Google confirmou, nesta segunda-feira (5), os rumores de que trabalha no desenvolvimento de um pacote de software gratuito para telefones celulares. A novidade, afirmou a empresa, tem como objetivo levar mais funções aos usuários desses aparelhos, que não precisarão ficar em frente ao PC para acessar diversos tipos de serviços.

O primeiro telefone equipado com o pacote de codinome Android, divulgou a agência de notícias Associated Press, só estará disponível a partir do segundo semestre de 2008. O gigante das buscas só oferecerá o software para os portáteis e não fabricará esses aparelhos — a produção dos portáteis compatíveis com o sistema operacional será delegada às empresas Motorola, Samsung, HTC e LG Electronics.

Entre as operadoras de telefonia móvel que vão oferecer serviço aos telefones com a plataforma do Google nos Estados Unidos estão a Sprint Nextel e a T-Mobile. Fora dos EUA, esse serviço será oferecido pela China Mobile, Telefonica e Telecom Italia. As empresas ligadas ao projeto do Google fazem parte de uma aliança de 34 companhias que formaram a Open Handset Alliance.

Programadores também poderão criar aplicações compatíveis com o software do Google e, com isso, aumentar muito a quantidade de aplicativos disponíveis para telefones. “Essa abertura é uma grande aposta, mas representa apenas uma etapa daquela que será uma batalha muito longa na próxima fronteira da internet móvel”, afirmou à agência de notícias Associated Press Michael Gartenberg, vice-presidente da Júpiter Research.

Possibilidades
Os engenheiros vêm trabalhando no desenvolvimento desses pacote de softwares por anos, desde que o Google comprou a empresa Android em 2005. “A novidade vai levar a internet para os telefones celulares de uma maneira muito interessante”, afirmou Andy Rubin, co-fundador da Android que hoje trabalha como diretor de plataformas móveis para o Google.

Apesar de o lançamento da novidade ainda estar distante, a plataforma do Google representa uma ameaça para outros sistemas operacionais de portáteis desenvolvidos pela Microsoft, Research in Motion (do Blackberry), Palm e Symbian. Pelo fato de o software do Google ser gratuito, é possível que os smartphones com essa alternativa fiquem mais baratos do que seus concorrentes.

Com informações de G1.

Você pode se interessar

Revolução: cinco anos de Satya Nadella no comando da Microsoft
Artigos
8 visualizações
Artigos
8 visualizações

Revolução: cinco anos de Satya Nadella no comando da Microsoft

Carlos L. A. da Silva - 18 de fevereiro de 2019

Como o novo CEO mudou completamente a percepção pública da Microsoft e conduziu a empresa para uma posição mais amigável na indústria.

Redux // Dicionário do Programador
Vídeos
5 visualizações
Vídeos
5 visualizações

Redux // Dicionário do Programador

Thais Cardoso de Mello - 18 de fevereiro de 2019

Redux é o termo falado nesse Dicionário do Programador, conheça mais sobre o assunto.

Promoções de Jogos do Final de Semana (15/02)
Notícias
14 visualizações
Notícias
14 visualizações

Promoções de Jogos do Final de Semana (15/02)

Carlos L. A. da Silva - 15 de fevereiro de 2019

Confira as melhores ofertas de jogos de PC para o final de semana.

Mais publicações

Como salvar seus dados do Google Plus
Dicas
11 visualizações
11 visualizações

Como salvar seus dados do Google Plus

Carlos L. A. da Silva - 15 de fevereiro de 2019
Reagindo a Vagas de Emprego para Programadores // Vlog React #89
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,812 visualizações
1,655 compartilhamentos6,812 visualizações

Reagindo a Vagas de Emprego para Programadores // Vlog React #89

Thais Cardoso de Mello - 14 de fevereiro de 2019
Manifesto Ágil: Tipos de demanda e classes de serviço
Artigos
16 visualizações
16 visualizações

Manifesto Ágil: Tipos de demanda e classes de serviço

Plataformatec - 12 de fevereiro de 2019
Mark Zuckerberg conseguiu destruir o Google Plus
Artigos
35 visualizações
35 visualizações

Mark Zuckerberg conseguiu destruir o Google Plus

Carlos L. A. da Silva - 11 de fevereiro de 2019