0 Compartilhamentos 439 Views

Razer compra a THX

18 de outubro de 2016

Qualquer pessoa que tenha ido ao cinema pelo menos uma vez nos últimos trinta anos, certamente já viu o símbolo da THX na tela e seu icônico som no volume máximo antes do filme começar.

A gigante audiovisual que alavancou a tecnologia de qualidade de áudio e imagem na indústria cinematográfica acaba de ser adquirida pela Razer, conforme revelado no início da noite dessa segunda-feira.

A Razer é mais conhecida como fabricante de produtos para o público gamer mas está em um fraco processo de expansão para outras áreas e a compra da THX é um passo indicativo do caminho que empresa deseja seguir. Min-Liang Tan, CEO da Razer, declarou que “a THX é uma das maiores marcas quando se trata filmes e música” e que a marca THX “está para o áudio como a Razer está para os jogos”. Ele também explicou que “há um bocado de potencial para se estender em direção a novas áreas que nos interessam, como Realidade Virtual e streaming ao vivo”.

A THX fez História no cinema desde que foi fundada por George Lucas para ser uma divisão especializada de engenheiros de som da sua produtora Lucasfilm. O cineasta desejava criar um padrão de qualidade em áudio a ser atingido em salas de cinema que fosse compatível com o que estava sendo produzido para o filme O Retorno de Jedi, em 1983. O resultado foi uma marca que se tornou sinônimo de qualidade e avanços tecnológicos em áudio e imagem, mesmo depois de a empresa sair debaixo das asas da Lucasfilm.

O famoso teste de som da THX foi e continua sendo exibido em incontáveis sessões de cinema e indica que tanto o filme quanto a sala de cinema são compatíveis com tecnologias desenvolvidas e licenciadas pela empresa:

Min-Liang Tan assegurou que após a compra a THX manterá sua independência e continuará sendo administrada pelos atuais diretores. Atualmente, a empresa possui somente 50 funcionários, mas a Razer pretende aumentar significativamente sua força de trabalho e abrir escritórios em outros países, principalmente na China, para explorar as potencialidades do mercado.

Carregando...

Você pode se interessar

10 jogos que todo programador deveria conhecer
Artigos
13 visualizações
Artigos
13 visualizações

10 jogos que todo programador deveria conhecer

Carlos L. A. da Silva - 1 de agosto de 2021

Jogos podem ser mais do que uma forma de entretenimento: podem também ser uma ferramenta de aprendizado.

Trybe e XP se unem na formação de novos desenvolvedores de software
Notícias
8 compartilhamentos167 visualizações
Notícias
8 compartilhamentos167 visualizações

Trybe e XP se unem na formação de novos desenvolvedores de software

Gabriel Fróes - 27 de julho de 2021

A Trybe e a XP Inc. se uniram e estão trazendo uma baita oportunidade pra você que quer entrar na área de desenvolvimento de softwares, quer muito ter uma excelente formação, mas não tem condições financeiras para tal. É a Turma XP que vai disponibilizar 300 vagas para o curso de desenvolvimento web da Trybe, […]

Lado a lado com a Inteligência Artificial: qual é o impacto que isso pode causar na programação?
Artigos
91 visualizações
Artigos
91 visualizações

Lado a lado com a Inteligência Artificial: qual é o impacto que isso pode causar na programação?

Carlos L. A. da Silva - 26 de julho de 2021

As máquinas vão dominar a programação e seu trabalho está ameaçado?

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

Por que usar Tailwind CSS
Artigos
314 visualizações
314 visualizações

Por que usar Tailwind CSS

Carlos L. A. da Silva - 7 de julho de 2021
Os doze melhores scripts para galeria de imagens em 2021
Artigos
380 visualizações
380 visualizações

Os doze melhores scripts para galeria de imagens em 2021

Carlos L. A. da Silva - 28 de junho de 2021
Windows 11 vem aí?!
Artigos
508 visualizações
508 visualizações

Windows 11 vem aí?!

Carlos L. A. da Silva - 15 de junho de 2021
As “gambiarras” que os desenvolvedores de jogos utilizam
Artigos
667 visualizações
667 visualizações

As “gambiarras” que os desenvolvedores de jogos utilizam

Carlos L. A. da Silva - 6 de junho de 2021