0 Compartilhamentos 137 Views

Gadget da semana: Oculus Rift ressuscita uso de realidade virtual em jogos

30 de julho de 2013

O conceito de realidade virtual vem sendo um sonho para desenvolvedores e jogadores. Alguns até tentaram, com capacetes que prometiam a experiência surgindo por diversos cantos nos anos 1990, mas faltava realidade nos acessórios, que consistiam apenas em visores com pequenas telas de LCD voltadas para os olhos, deixando faltar a sensação de imersão.

Hoje, anos depois de todos deixarem de lado o sonho da realidade aumentada, uma startup decidiu tentar mais uma vez e acabou tendo mais sucesso do que achava: a empresa Oculus VR passou meses melhorando seu dispositivo e hoje finalmente conseguiu encontrar um exército de fãs e gamers que podem dar ao Oculus Rift o impulso que ele precisa.

Oculus Rift combina alta tecnologia e comodidade

Oculus Rift combina alta tecnologia e comodidade

A empresa de jogos ressuscitou o mercado de realidade virtual quando o fundador, Palmer Luckey, deu um protótipo de seu Oculus Rift, gadget parecido com um óculos, para a lenda de games John Carmack, que acabou falando nada além de elogios sobre o dispositivo. A partir daí, Luckey lançou uma campanha para terminar o Oculus e acabou arrecadando US$ 2,4 milhões. O gadget começou a ser vendido recentemente para desenvolvedores por US$ 300.

Mas afinal, o que é o Oculus Rift?

O Rift é um headset que apresenta um campo de visão de 110 graus (o padrão do mercado é de apenas 40 graus). Com isso, o usuário não estará posicionado apenas em frente a uma tela, ela estará em volta do jogador, proporcionando a ilusão de que ele está dentro do game.

Para conseguir um efeito de imersão tão grande, o aparelho utiliza uma tela de 7 polegadas, que atualmente tem 1280×800 de resolução (a versão final deve trazer uma tela Full HD). A imagem, por sua vez, é dividida em duas partes, uma para cada um dos olhos.

Headseat terá tela Full HD em breve

Headseat terá tela Full HD em breve

O headset é muito leve e foi feito de forma que, mesmo usando óculos, o usuário consegue usar o dispositivo. A versão final do gadget promete ainda vir com ajuste de foco e distância da tela, assim o gamer talvez nem precise usar óculos ao jogar.

A empresa ainda não lançou uma versão do Oculus para o consumidor final, mas afirmou que está trabalhando para fazer isso o mais rápido possível. Enquanto isso você pode conferir um pouco da versão para desenvolvedores no vídeo abaixo, onde o youtuber PewDiePie testa o Oculus no jogo Slender Man:

Você pode se interessar

Promoções de Jogos do Final de Semana (24/01)
Notícias
9 visualizações
Notícias
9 visualizações

Promoções de Jogos do Final de Semana (24/01)

Carlos L. A. da Silva - 24 de janeiro de 2020

Confira as melhores ofertas de jogos de PC para o final de semana.

Como criar uma janela modal sem JavaScript
Dicas
20 visualizações
Dicas
20 visualizações

Como criar uma janela modal sem JavaScript

Carlos L. A. da Silva - 23 de janeiro de 2020

Basta usar CSS e ID da âncora para conseguir o mesmo resultado! Não acredita? Nós te ensinamos.

50 anos de Unix e o Y2K38
Artigos
14 visualizações
Artigos
14 visualizações

50 anos de Unix e o Y2K38

Carlos L. A. da Silva - 21 de janeiro de 2020

Sistema operacional completou meio século em outubro passado, mas primeiro de janeiro de 2020 marcou uma data muito importante.

Mais publicações

Promoções de Jogos do Final de Semana (17/01)
Notícias
17 visualizações
17 visualizações

Promoções de Jogos do Final de Semana (17/01)

Carlos L. A. da Silva - 17 de janeiro de 2020
Dez habilidades essenciais para desenvolvedores em 2020
Artigos
20 visualizações
20 visualizações

Dez habilidades essenciais para desenvolvedores em 2020

Carlos L. A. da Silva - 16 de janeiro de 2020
Promoções de Jogos do Final de Semana (10/01)
Notícias
25 visualizações
25 visualizações

Promoções de Jogos do Final de Semana (10/01)

Carlos L. A. da Silva - 10 de janeiro de 2020
A IA do Google derrubou o câncer de mama? Não exatamente
Artigos
26 visualizações
26 visualizações

A IA do Google derrubou o câncer de mama? Não exatamente

Carlos L. A. da Silva - 10 de janeiro de 2020