0 Compartilhamentos 10 Views

Hackathon da Alterdata Software revela novas ideias de negócios

6 de novembro de 2017

A primeira maratona hacker da região serrana do Rio de Janeiro resultou em 14 novas ideias de negócios no total, a partir dos esforços de 45 colaboradores da Alterdata Software durante 24 horas.

Os participantes se dividiram em 14 equipes para programar, codificar e criar soluções inovadoras — em formato de aplicativos para dispositivos móveis com sistema operacional Android e/ou iOS — com as temáticas de gerar novos negócios, novos empregos, benefício da comunidade da empresa ou da sociedade como um todo.

As ideias foram então apresentadas para sete jurados (entre os presidentes e diretores da empresa, além os representantes da IBM e Microsoft) que avaliaram critérios como criatividade e inovação, qualidade técnica, viabilidade e execução, além de coerência com os temas propostos. O principal objetivo do evento foi fomentar o empreendedorismo inovador da empresa, descobrir e reter novos talentos, além da criação de novos negócios dentro da companhia.

De acordo com José Ronaldo da Costa, presidente e cofundador da Alterdata Software, o evento também contribuiu diretamente para o engajamento dos colaboradores. “As soluções apresentadas foram surpreendentes e certamente irão contribuir para levar a nossa companhia para um outro patamar de crescimento. Ficamos muito satisfeitos com a diversidade dos projetos e com a criatividade que nossos desenvolvedores apresentaram. Estamos orgulhosos”, afirmou o executivo.

Confira o vídeo oficial da hackathon:

Nimbus, a equipe vencedora, composta pelos funcionários Cleive Paqui, Eric Dantas, Leonardo Santana e Rafael Gonçalves, criou o BLO (Boxes, Letters and Others), cuja proposta é funcionar como uma rede global que conecta pessoas que enfrentam dificuldades com serviços de entrega (locais onde os Correios e as transportadoras não entregam, por exemplo) a receptores com endereços confiáveis. Os participantes ganharam R$6 mil e uma viagem para visitar os centros de pesquisa da IBM e Microsoft em São Paulo. O segundo lugar ganhou R$ 4 mil e o terceiro colocado, R$ 2 mil.

A segunda colocação ficou com a solução Unigente, criada pela equipe Pedra Angular. “Vivemos em um mundo onde existem pessoas que precisam de ajuda e outras que estão dispostas a ajudar, mas que não sabem como ou o que podem que fazer. Por isso, criamos o Unigente, que tem o objetivo de gerenciar, centralizar e viabilizar ações solidárias, se utilizando das redes sociais para divulgar e conectar as ações e necessidades às pessoas que querem fazer a diferença. A pergunta que fica é: por que não unir gente que de mãos dadas buscam transformar nosso mundo com a prática do bem”, sugerem os participantes Matheus Mendes e Moisés Baddini.

Já o terceiro lugar foi para a App Overflow, composta por Ariel Zimbrão, Fellipe Pinheiro, Patrícia Moura e Thiago de Castro, que criou um aplicativo de marketplace de serviços de contabilidade. “O app Keiri provê a plataforma para que empresários encontrem os contadores mais adequados para o seu ramo de negócios, porte, tipo de tributação e localização, além de permitir que eles sejam contratados para serviços específicos ou para fechamento de contratos seguros através de assinatura. Outro aspecto relevante é que o aplicativo dá condições ao contador subcontratar freelancers contábeis, contadores ou técnicos, prestando serviço remoto (trabalho intermitente), para que o escritório de contabilidade cresça em escala e atenda a um número cada vez maior de clientes”, revela.

As demais equipes apresentaram projetos nas áreas de rastreamento de entregas, controle de ponto, recrutamento de pessoal, integração social, gamificação, avaliação de produtos, CRM, contratação de profissionais liberais, controle de listas de casamento, calendário fiscal e um agregador de informações de múltiplas fontes.

O Código Fonte foi convidado para cobrir a competição ao vivo no local:

O evento contou com o apoio e mentoria das multinacionais IBM e Microsoft. A primeira disponibilizou acesso aos seus serviços em Cloud, incluindo as APIs do Watson, sua plataforma de inteligência artificial. Por meio do IBM Bluemix, os participantes acessaram serviços cognitivos como: Natural Language, Visual Recognition, Personality Insights, Tone Analyzer e também serviços de IoT, Mobile e Big Data, além de acesso ao node-RED plataforma de desenvolvimento rápido de micro serviços e APIs.

Já a Microsoft forneceu acesso a sua plataforma Azure. Com ela, as equipes puderam implantar em seus projetos tecnologias como Chat Bots, Serviços cognitivos como reconhecimento de imagens, Machine Learning, Mobile Services, Bancos de dados como Serviço e Xamarin Development. Cada equipe recebeu uma conta nas plataformas de ambas companhias com créditos para usar de acordo com a estratégia de cada grupo.

A iniciativa também contou com o apoio da Domino’s Pizza e da Água Teresópolis

Você pode se interessar

Como compartilhar arquivos grandes no Android
Dicas
2 visualizações
Dicas
2 visualizações

Como compartilhar arquivos grandes no Android

Carlos L. A. da Silva - 30 de Janeiro de 2018

Precisando enviar um arquivo colossal pelo Android? Oferecemos três alternativas que resolvem esse problema.

Sobrevivendo à mudança de algoritmo do Facebook
Artigos
1 visualizações
Artigos
1 visualizações

Sobrevivendo à mudança de algoritmo do Facebook

Carlos L. A. da Silva - 29 de Janeiro de 2018

Não entre em pânico! Pode ter mudado tudo na rede social, mas conteúdo relevante e engajamento continuam funcionando.

Promoções de Jogos do Final de Semana (26/01)
Notícias
3 visualizações
Notícias
3 visualizações

Promoções de Jogos do Final de Semana (26/01)

Carlos L. A. da Silva - 26 de Janeiro de 2018

Confira as melhores ofertas de jogos de PC para o final de semana.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações