0 Compartilhamentos 490 Views

Steve Ballmer renuncia a vaga no conselho de diretores da Microsoft

19 de agosto de 2014

Em carta enviada para o CEO da Microsoft Satya Nadella, Steve Ballmer, ex-CEO da empresa, renunciou ao seu posto no conselho diretor, com efeito imediato.

Com esta decisão, Ballmer rompeu o último vínculo que ainda tinha com a Microsoft, após quase 35 anos de serviços prestados.

Segue a íntegra traduzida da última carta de Ballmer:

Prezado Satya,

Quando me aproximo da marca de seis meses da minha aposentadoria e da sua escalação como CEO, eu estive refletindo em minha vida, minha atual posse de ações da Microsoft e meu envolvimento com a empresa. Eu cheguei a algumas conclusões e gostaria de compartilhá-las com você. Eu sei que Agosto é um mês fundamental durante o qual a empresa começa a se preparar para o relatório do próximo encontro com os acionistas, e então estes pensamentos são provavelmente adequados para este momento também.

Primeiro, a Microsoft tem sido o trabalho da minha vida e eu estou orgulhoso disso e ansioso com o que vejo à frente da empresa e seu time de líderes. Há desafios adiante mas as oportunidades são ainda maiores. Nenhuma empresa no mundo tem a mistura de habilidades de software, talentos de nuvem e habilidades de hardware que nós reunimos. Nós  atraímos talentos tão bem como qualquer outra empresa no mundo. Nós temos a liquidez para investir em oportunidades de longo prazo e ainda entregar performance superior de curto prazo. Vocês tem uma largada ousada e excitante.

A Microsoft irá precisar ser ousada e fazer apostas elevadas para ter sucesso nesse novo ambiente. Criar grandes programas é uma realização tremenda e vender software tem sido um negócio fabuloso. No mundo do móvel em primeiro lugar, da nuvem em primeiro lugar, desenvolvimento de software é uma habilidade essencial, mas o sucesso exige uma mudança para a monetização através de assinaturas empresariais, margens brutas de hardware e faturamento publicitário. Fazer essa mudança ao mesmo tempo em que também se administra bem um mercado de software existente requer uma bravura e uma ousadia que eu acredito que o time de gerenciamento possui. Nosso conselho também deve apoiar e encorajar este destemor para os acionistas para obter a melhor performance da Microsoft. Vocês devem conduzir isto.

Eu não gastei nenhum tempo realmente imaginando minha vida pós-Microsoft até meu último dia com a empresa. Nos seis meses desde que saí, eu me tornei muito ocupado. Eu vejo que uma combinação de Clippers, contribuições cívicas, magistério e estudos tomam muito tempo. Eu tenho confiança em nossa abordagem de priorizar o móvel, priorizar a nuvem, e nossa ênfase primária na inovação em plataformas e produtividade e a construção da capacitação em dispositivos e serviços como motores principais do nosso negócio. Eu detenho mais ações da Microsoft que qualquer outro, tirando fundos, e amo a mistura de lucros, investimentos e dividendos que retornam. Eu espero continuar mantendo essa posição pelo futuro próximo.

Dada minha confiança e a multiplicidade de novos compromissos que assumi agora, eu acredito que seria impraticável para mim continuar servindo no conselho, e é melhor para mim que eu me afaste. Este Outuno será complicado com uma nova turma se iniciando para minhas aulas e o começo da temporada da NBA, então meu afastamento do conselho de diretores tem efeito imediatamente.

Eu sangrei Microsoft – foi assim por 34 anos e sempre será. Eu sigo amando debater o futuro da empresa. Eu amo testar novos produtos e enviar feedback. Eu amo ler sobre o que está acontecendo na empresa. Contem comigo para manter as ideias e impressões fluindo. A empresa irá avançar para alturas maiores. Eu estarei orgulhoso, e irei me beneficiar através de minhas ações. Eu prometo apoiar e encorajar a bravura da gerência em meu papel como acionista de qualquer forma que eu puder.

Tudo de bom,

Steve

Relembre os momentos marcantes da carreira de Ballmer dentro da Microsoft.

Satya Nadella respondeu, agradecendo os 34 anos de dedicação de Steve Ballmer e desejando sucesso em sua nova jornada.

Carregando...

Você pode se interessar

Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora
Artigos
34 visualizações
Artigos
34 visualizações

Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora

Carlos L. A. da Silva - 19 de outubro de 2021

O novo sistema operacional da Microsoft está entre nós, mas talvez não seja uma boa ideia pular de cabeça.

Enumerando e analisando mais de 40 implementações de JavaScript (que não são V8)
Artigos
187 visualizações
Artigos
187 visualizações

Enumerando e analisando mais de 40 implementações de JavaScript (que não são V8)

Carlos L. A. da Silva - 6 de outubro de 2021

V8 é o interpretador JavaScript, também chamado de máquina virtual Javascript, desenvolvido pela Google e utilizado em seu navegador Google Chrome. Com o peso de seus criadores e a quase onipresença do navegador, foi apenas uma questão de tempo para essa implementação do JavaScritp se tornar dominante no mercado. Entretanto, um bom desenvolvedor sabe que […]

Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo
Artigos
367 visualizações
Artigos
367 visualizações

Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo

Carlos L. A. da Silva - 18 de setembro de 2021

O inglês Clive Marles Sinclair nasceu de uma família de engenheiros. Seu avô foi engenheiro, assim como o seu pai. Com um talento natural pela Matemática e um forte interesse em eletrônica, ele se tornaria uma página importante da popularização da computação em diversas partes do mundo, construindo um legado que se perpetuará por anos […]

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

A cibersegurança por trás das vacinas
Artigos
467 visualizações
467 visualizações

A cibersegurança por trás das vacinas

Carlos L. A. da Silva - 7 de setembro de 2021
Top 25 comandos do Git
Artigos
603 visualizações
603 visualizações

Top 25 comandos do Git

Carlos L. A. da Silva - 28 de agosto de 2021
Dez anos de Kotlin: origens e futuro
Artigos
654 visualizações
654 visualizações

Dez anos de Kotlin: origens e futuro

Carlos L. A. da Silva - 20 de agosto de 2021