0 Compartilhamentos 254 Views 2 Comments

20 Tecnologias pra ficar de olho agora

11 de outubro de 2017

No mercado de trabalho é muito importante se manter atualizado para se manter competitivo, principalmente no momento econômico que atravessamos atualmente e conhecimento pode se converter em oportunidades.

A afirmação acima ganha um peso extra quando estamos falando de mercado de Tecnologia da Informação, onde mudanças súbitas podem enterrar ecossistemas e plataformas de sucesso da noite para o dia enquanto novas técnicas, novas habilidades são catapultadas para o topo em seu lugar.

Um levantamento realizado pela consultoria norte-americana  PayScale em 2016 analisou salários de milhares de profissionais de tecnologia de informação nos Estados Unidos e apontou quais são as 20 tecnologias em ascensão mais requisitadas pelas empresas no momento e com maior garantia de proporcionar um aumento de valor no futuro próximo.

O resultado é um autêntico guia dos conhecimentos que serão necessários para se manter no mercado e comandar a transformação que está em andamento agora e irá se estender ainda por anos a fio. Confira a lista, ordenada pelo percentual estimado de aumento de salário de seu especialista:

1. Scala (24.8%)

Scala é uma linguagem de programação “escalável” desenvolvida em 2001, mas em menos de 20 anos cresceu o bastante para conseguir o topo da lista e gerar um aumento de 24.8% no salário médio de qualquer um que seja um especialista nela.

A linguagem é empregada na Apple, no LinkedIn, Twitter, Sony, Xerox e outras.

2. Desenvolvimento de algoritmo (22.1%)

A criação de algoritmos próprios se tornou uma habilidade essencial para engenheiros de projeto e gerentes de produção, além de ser uma das molas fundamentais das Inteligências Artificiais dedicadas a realização de funções específicas.

A habilidade é empregada em praticamente todas as empresas com projetos de aprendizado de máquina ou que lidam com grandes quantidades de dados.

3. Apple Xcode (20.1%)

O ambiente de desenvolvimento integrado (IDE) da Apple é a principal ferramenta para se trabalhar com Swift, a linguagem de programação desenvolvida pela empresa para impulsionar a criação de aplicativos para iOS.

A ferramenta é a mais recomendada para se trabalhar na criação de aplicativos móveis focados no ecossistema da Apple.

4. Ruby on Rails (19.9%)

Esse framework projetado especificamente para uso na web tem se tornado um fenômeno nos últimos anos e tudo indica que sua popularidade só tende a aumentar, principalmente pela sua facilidade de uso e sua utilidade para desenvolvimento de protótipos.

O framework para Ruby é a base de sites poderosos como Hulu, Airbnb e Basecamp.

5. Node.js (19.6%)

Esse ambiente leva o poder do JavaScript para o lado do servidor, conferindo a sites a capacidade de oferecer conteúdo dinâmico em tempo real através de push, com uma velocidade impressionante.

Essa tecnologia é utilizada por serviços online como PayPal, LinkedIn, Uber, Netflix e outros.

6. Objective-C (18.3%)

Apesar de ter sido substituído pelo Swift na estratégia de larga escala da Apple, a linguagem de programação orientada a objetos ainda exerce um grande peso no desenvolvimento de aplicativos para seus dispositivos móveis.

A linguagem era a base do desenvolvimento de aplicativos móveis da empresa e ainda está presente em seus sistemas operacionais.

7. iOS SDK (17.2%)

A Apple e suas tecnologias comparece pela terceira vez na lista, desta vez com o próprio kit de desenvolvimento para iOS. Trata-se de um conjunto de utilitários e ferramentas essenciais para desenvolvedores focados em atingir o público usuário de iOS.

A suíte é o essencial recomendado e distribuído pela própria Apple para o ecossistema de seus dispositivos móveis.

8. Ruby (17.1%)

O Ruby foi tema de um artigo recente para desenvolvedores aqui no Código Fonte e é uma linguagem de programação multi-paradigma criada nos anos 90. Sua facilidade de aprendizado a tornam uma opção bastante popular.

A linguagem é empregada, seja em sua forma Ruby on Rails, seja na forma básica, em serviços online como Hulu, Github, Twitch e outros.

9. MongoDB (16.5%)

Esse banco de dados orientado a documentos é classificado como um “NoSQL” vem ganhando tração entre grandes e médias empresas nos últimos anos, graças a sua capacidade para lidar com Big Data e computação na nuvem.

O banco de dados é poderoso o bastante para ser adotado por empresas como Expedia, Cisco, Google, Facebook e Ebay, entre muitos outros.

10. Fusões e Aquisições (13.9%)

Essa não é exatamente uma habilidade tecnológica por si só, mas a capacidade de se conseguir fazer a transição entre empresas e integrar sistemas pré-existentes tem se tornado um diferencial importante em tempos de fusões e aquisições.

11. Hadoop (13.7%)

O framework de desenvolvimento de programas de código aberto deriva do Java e tem forte aplicação para análise de Big Data, principalmente em projetos de cunho científico onde é elogiado por sua agilidade.

O faturamento gerado pelo uso do framework saltou de 435 milhões de dólares em 2015 para 768 milhões de dólares em 2016 e a perspectiva é que o crescimento continue.

12. Oracle RAC (13.5%)

Oracle Real Applications Cluster (ou simplesmente RAC) foi introduzido em 2001 junto com o Oracle 9i, mas ressurgiu recentemente graças a sua alta disponibilidade de recuperação de dados armazenados.

O RAC tem sido a opção preferida de DBAs que trabalham com bancos Oracle, principalmente em aplicações de nuvem.

13. Android SDK (13.2%)

Assim como o kit de desenvolvimento oficial do iOS, o kit de desenvolvimento oficial da plataforma Android, criado pelo Google, marca sua presença na lista e é um conhecimento obrigatório para todos os desenvolvedores que pretendem trabalhar com esse ecossistema móvel.

A suíte é o essencial recomendado e distribuído pelo própri Google para o ambiente Android.

14. Computação na Nuvem (13.2%)

Apesar desse tipo de serviço ter se tornado praticamente uma realidade na maioria das empresas, ele ocupa apenas a 14ª posição da lista organizada pela PayScale, talvez pelo mercado já estar se aproximando da saturação, com a maioria das vagas preenchidas, ou pelo termo ser um tanto vago demais.

Praticamente todas as empresas atuais dependem de alguma forma de algum serviço de computação na nuvem e gigantes como Microsoft, Amazon e Google seguem investindo no setor, o que deve garantir sua relevância pela próxima década.

15. PostgreSQL (13.0%)

Esse sistema de gerenciamento de banco de dados é mais uma especialidade que foi impulsionada justamente pelo crescimento da computação na nuvem, em virtude de sua estabilidade e extensibilidade.

O PostgreSQL é utilizado em grandes universidades norte-americanas, na indústria farmacêutica, no Internet Movie Database, na Red Hat, na Sun e outras.

16. Django (12.8%)

Esta é a próxima posições na listagem estão intimamente relacionadas, uma vez que Django é um framework de desenvolvimento de aplicações web criado a partir do Python. É o preferido de diversas startups por ser uma tecnologia nova com amplo suporte aberto da comunidade.

O Django foi adotado por startups, mas também para a criação de sites e serviços online de empresas com anos e anos de experiência como Pinterest, Instagram, YouTube, Dropbox e Reddit.

17. Python (12.6%)

O Python foi tema de um artigo recente para desenvolvedores aqui no Código Fonte e é uma linguagem de programação mais amigável para o programador, mais leve em seu consumo de memória e com uma performance superior em vários casos.

O Python é adotado em larga escala nos bastidores da Wikipedia, Google, Yahoo e NASA e o Raspberry Pi a adota como linguagem padrão de desenvolvimento.

18. Desenvolvimento de aplicações móveis (12.6%)

Outro termo vago comparece na lista, de forma mais ou menos óbvia uma vez que tanto o kit de desenvolvimento para iOS quanto o kit de desenvolvimento para Android conquistaram suas vagas.

De qualquer forma, a habilidade de desenvolver aplicações móveis ou contribuir para projetos desse nível, de um jeito ou de outro, pode acarretar um aumento de 12.6% no valor de mercado do profissional de tecnologia.

19. Angular.js (12.5%)

Mais uma tecnologia ligada ao dispositivos móveis aparece na listagem, desta vez esse framework de desenvolvimento em JavaScript que estende as funcionalidades básicas do HTML e o transforma de um ambiente web para um ambiente móvel.

O Angular.js é adotado nos sites da Netflix, Weather, Getty Images, Google.ai, Tesla e outros assim como  na versão web do Telegram.

20. RESTful Web services (12.5%)

Representational State Transfer (REST) é uma arquitetura de integração com serviços web que funciona como um alternativa aos padrões anteriores SOAP e WSDL e acabou se popularizando nos últimos anos com o aumento da demanda.

Essa forma de se relacionar com serviços web tem a flexibilidade de ser utilizada tanto em projetos para a nuvem (como o Azure, da Microsoft), como no desenvolvimento de aplicações móveis.

Você pode se interessar

TypeScript // Dicionário do Programador
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,807 visualizações
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,807 visualizações

TypeScript // Dicionário do Programador

Thais Cardoso de Mello - 18 de março de 2019

TypeScript é o termo falado nesse Dicionário do Programador, conheça mais sobre o assunto.

Promoções de Jogos do Final de Semana (15/03)
Notícias
9 visualizações
Notícias
9 visualizações

Promoções de Jogos do Final de Semana (15/03)

Carlos L. A. da Silva - 15 de março de 2019

Confira as melhores ofertas de jogos de PC para o final de semana.

Mega Bate-Papo com o Programador BR (feat. Igor Oliveira) // CDF Entrevista
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,812 visualizações
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,812 visualizações

Mega Bate-Papo com o Programador BR (feat. Igor Oliveira) // CDF Entrevista

Thais Cardoso de Mello - 14 de março de 2019

Batemos um papo muito divertido e informativo com o Igor Oliveira (do canal Programador BR).

2 Responses

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

World Wide Web completa 30 anos!
Notícias
12 visualizações
12 visualizações

World Wide Web completa 30 anos!

Carlos L. A. da Silva - 12 de março de 2019
Ada Lovelace: o cérebro que nunca morre
Artigos
133 visualizações1
133 visualizações1

Ada Lovelace: o cérebro que nunca morre

Carlos L. A. da Silva - 12 de março de 2019
Scrum // Dicionário do Programador
Vídeos
14 visualizações
14 visualizações

Scrum // Dicionário do Programador

Thais Cardoso de Mello - 11 de março de 2019