0 Compartilhamentos 990 Views 1 Comments

Saiba quais plugins estão deixando seu WordPress lento

28 de julho de 2014

O WordPress é um poderoso CMS, que facilita bastante a vida de quem deseja criar e manter um website ou blog. Pode-se dizer, até, que trata-se de uma das mais famosas ferramentas para a criação de blogs na atualidade. O sistema é ótimo, amigável e pode ser bastante melhorado através da utilização de temas e plugins.

Plugins são softwares adicionais, criados por terceiros, que têm por objetivo estender as funcionalidades do CMS, no caso. Eles adicionam recursos extras, melhoram aspectos os mais diversos do sistema, permitem que o WordPress faça coisas antes não possíveis, etc.

P3 Plugin

O site do CMS (Content Management System, ou, Sistema de Gerenciamento de Conteúdo) conta com um repositório de plugins enorme. Temos, ali, plugins para praticamente todas as necessidades. A grande maioria deles é totalmente gratuita, mas o usuário precisa de um pouco de paciência e pesquisa para encontrar os melhores.

Existe um problema quando falamos de WordPress + plugins, porém: o sistema vai ficando cada vez mais pesado, “inchado”, consumindo cada vez mais recursos do servidor (memória, processamento, etc), e em alguns casos, usuários que possuem sites hospedados em regime compartilhado (vários clientes/sites em um mesmo servidor) são “gentilmente” convidados, pelas empresas de hospedagem de sites, a migrarem para um VPS ou até mesmo para um servidor dedicado, devido a problemas ocasionados por seus blogs em WordPress a outros clientes/sites hospedados na mesma máquina.

Quando se trata de WordPress, digamos que é sempre melhor trabalhar com o menor número de plugins possível. Até mesmo problemas em servidores dedicados (com um único site hospedado em um servidor) podem ser causados por plugins mal programados, com brechas de segurança, bugs, etc. Um blog em WordPress pode sobrecarregar um servidor rapidamente, dependendo das configurações deste último, dos plugins instalados e do load ocasionado, caso as devidas precauções não sejam tomadas.

Para evitar problemas, antes de tudo precisamos saber o que está indo mal, ou, melhor ainda, o que está consumindo recursos do servidor em demasia. Uma ótima ferramenta para tal é o plugin “P3 (Plugin Performance Profiler)”, o qual, além de gratuito, é capaz de gerar um relatório completíssimo e dizer ao usuário quais são os plugins problemáticos, quais estão causando lentidão.

Claro, se continuarmos com este raciocínio, é fácil percebermos que com este plugin (o qual pode ser ativado sempre que necessário e desativado em seguida, sem problemas), podemos determinar quais plugins devem ser desinstalados. Quais devem ser trocados, e assim por diante.

A maneira mais fácil de instalar o “P3 (Plugin Performance Profiler) é através do próprio painel de gerenciamento de seu WordPress. Vá em “Plugins ==> Add New”, ou “Plugins ==> Adicionar Novo”. No campo de busca, digite apenas “P3” (sem aspas) e clique no botão ao lado. O primeiro resultado da lista exibida logo em seguida será o nosso plugin:

P3 Plugin

Clique, então, em  “Install Now” (ou “Instalar agora”), e o mesmo será baixado e instalado:

P3 Plugin

Finalmente, clique em “Activate Plugin” (ou “Ativar Plugin”):

P3 Plugin

Feito isto, basta acessar o plugin, ainda na dashboard do WordPress, em “Tools” (ferramentas) ==> “P3 Plugin Profiler”. Obviamente, você pode também realizar a instalação deste plugin (e de qualquer outro) manualmente, baixando o pacote do WordPress.org, descompactando-o e então realizando o upload do conteúdo para a pasta “/wp-content/plugins/” de seu WordPress (não se esqueça de ativá-lo, em seguida).

A utilização deste ótimo plugin é bastante simples. Acessando-o, você deverá clicar no botão “Start Scan” e aguardar. A partir daí, o plugin realizará uma série de análises para determinar o impacto representado por cada um de seus plugins ativos, informando também o quanto de culpa tudo isto possui em qualquer possível lentidão no carregamento do site. Ele determinará o quanto cada um dos plugins consome no que diz respeito a recursos do servidor, e lhe apresentará o resultado, logo em seguida. Mas seja um pouco paciente, pois o processo pode demorar alguns minutos.

Após a análise, temos diversos gráficos e relatórios extremamente úteis à nossa disposição. A primeira tela de relatório nos mostra, por exemplo, o tempo extra (em minutos) para o carregamento do site, devido aos plugins. Também aí, podemos visualizar um percentual que representa o impacto total, relativo a todos os plugins, no carregamento do site, além de quantas queries MySQL são realizadas por visita.

P3 Plugin Dashboard

Temos ainda, por exemplo, a aba “Detailed Breakdown”, que nos trás um gráfico de barras com todos os plugins, a aba “Advanced Metrics”, que apresenta diversos dados importantes, como por exemplo o tempo total que o site levou para ser totalmente carregado, o load total causado pelos plugins, o impacto do tema em utilização no carregamento do site, etc.

O “P3 (Plugin Performance Profiler)” é excelente. Uma ótima forma de começar uma “faxina” em seu WordPress e fazer com que ele gaste menos recursos do servidor. Ele pode até ser considerado como o primeiro passo para outros procedimentos futuros visando tornar o sistema mais leve e otimizado. Um destes procedimentos pode ser a utilização do plugin “WP-Cron Control”, mas sobre isto falaremos em um outro artigo.

Clique aqui para acessar a página do P3 (Plugin Performance Profiler)

Carregando...

Você pode se interessar

Influenciadores digitais que não existem
Artigos
74 visualizações
Artigos
74 visualizações

Influenciadores digitais que não existem

Carlos L. A. da Silva - 2 de dezembro de 2021

Na era da pós-verdade, influenciadores que não são reais estão ganhando espaço para uma multidão que quer ser influenciada

Pais criam aplicativo de código aberto melhor que o da escola, mas a polícia é acionada
Artigos
207 visualizações
Artigos
207 visualizações

Pais criam aplicativo de código aberto melhor que o da escola, mas a polícia é acionada

Carlos L. A. da Silva - 23 de novembro de 2021

Aplicativo oficial do sistema educacional da capital Suécia era ruim demais, mas a lei é a lei...

10 recursos HTML5 úteis que você pode não estar usando
Artigos
461 visualizações
Artigos
461 visualizações

10 recursos HTML5 úteis que você pode não estar usando

Carlos L. A. da Silva - 6 de novembro de 2021

O HyperText Markup Language nos acompanha desde os primórdios da web. É o seu tijolo mais básico. Podem surgir novas tecnologias, plugins, frameworks, conteúdo rico, mas o bom e velho HTML continua sendo a base de tudo e aprender seus mais profundos nuances é fundamental para os desenvolvedores. O HTML5 é a implementação atual da […]

One Response

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

O Metaverso está vindo?
Artigos
525 visualizações
525 visualizações

O Metaverso está vindo?

Carlos L. A. da Silva - 1 de novembro de 2021
Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora
Artigos
632 visualizações
632 visualizações

Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora

Carlos L. A. da Silva - 19 de outubro de 2021
Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo
Artigos
923 visualizações
923 visualizações

Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo

Carlos L. A. da Silva - 18 de setembro de 2021