0 Compartilhamentos 716 Views

Leia a carta de despedida do criador de Minecraft

15 de setembro de 2014

Confirmada a compra da Mojang pela Microsoft, pairam no ar dúvidas sobre o futuro do jogo e da empresa. Embora a Mojang tenha tentado tranquilizar a comunidade de jogadores, a verdade é que três de seus fundadores estão se desligando, incluindo Markus “Notch” Persson, o criador original de Minecraft.

Em sua carta de despedida, Notch (como é mais conhecido) demonstra surpresa pela proporção que sua criação tomou e revela que pretende perseguir objetivos mais simples a partir de agora.

Confira a íntegra da carta abaixo:

Eu estou deixando a Mojang

Eu não me vejo como um verdadeiro desenvolvedor de jogos. Eu faço jogos porque é divertido, e porque eu amo jogos e eu amo programar, mas eu não faço jogos com a intenção de que eles se tornem grandes sucessos, e eu não tento mudar o mundo. Minecraft certamente se tornou um imenso sucesso, e as pessoas vivem me dizendo que ele mudou os jogos. Eu nunca tive essa intenção tampouco. É certamente lisonjeiro, e ser lançado gradativamente em algum tipo de holofote público é interessante.

A um relativamente longo tempo atrás, eu decidi me afastar do desenvolvimento de Minecraft. Jens foi a pessoa perfeira para assumir a liderança, e eu queria tentar coisas novas. Inicialmente, eu falhei ao tentar fazer algo grande novamente, mas desde que eu resolvi me prender somente em pequenos protótipos e desafios interessantes, eu tive muita diversão com meu trabalho. Eu não estava muito seguro sobre como eu me encaixava na Mojang, onde pessoas fazem trabalho de verdade, mas uma vez que as pessoas disseram que eu era importante para a cultura, eu fiquei.

Eu estava em casa com uma gripe terrível um par de semanas atrás quando a internet explodiu com ódio contra mim a respeito de algum tipo de EULA com o qual eu não tinha nada a ver. Eu estava confuso. Eu não entendi. Eu tuitei sobre isso com frustração. Mais tarde, eu assisti o vídeo This is Phil Fish no YouTube e comecei a perceber que eu não tinha a conexão com meus fãs que achava que tinha. Eu me tornei um símbolo. Eu não quero ser um símbolo, responsável por algo imenso que eu não compreendo, com o qual eu não quero trabalhar, que continua retornando para mim. Eu não sou um empreendedor. Eu não sou um CEO. Eu sou um programador de computador nerd que curte ter opiniões no Twitter.

Tão logo essa negociação esteja finalizada, eu deixarei a Mojang e voltarei a fazer Ludum Dares e pequenos experimentos web. Se eu alguma vez acidentalmente criar algo que pareça ganhar impulso, eu provavelmente irei abandoná-lo imediatamente.

Considerando-se que minha imagem pública já está um pouco distorcida, eu não espero escapar de comentários negativos por fazer isso, mas, pelo menos agora, eu não vou me sentir responsável para lê-los.

Eu estou ciente de que isso vai contra muito do que já disse em público. Eu não tenho uma boa resposta para isso. Eu também estou ciente de que muitos de vocês estão me usando como um símbolo de algum conflito percebido. Eu não sou. Eu sou uma pessoa, e estou bem aqui em conflito com você.

Eu amo vocês. Todos vocês. Obrigado por tornarem Minecraft naquilo que ele se tornou, mas há muitos de vocês, e eu não posso ser responsável por algo tão grande. De certa forma, pertence à Microsoft agora. Em um sentido muito mais amplo, já pertencia a todos vocês há muito tempo e isso não irá mudar.

Não é sobre o dinheiro. É sobre minha sanidade.

Carregando...

Você pode se interessar

Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora
Artigos
33 visualizações
Artigos
33 visualizações

Por que eu decidi não migrar para o Windows 11 agora

Carlos L. A. da Silva - 19 de outubro de 2021

O novo sistema operacional da Microsoft está entre nós, mas talvez não seja uma boa ideia pular de cabeça.

Enumerando e analisando mais de 40 implementações de JavaScript (que não são V8)
Artigos
187 visualizações
Artigos
187 visualizações

Enumerando e analisando mais de 40 implementações de JavaScript (que não são V8)

Carlos L. A. da Silva - 6 de outubro de 2021

V8 é o interpretador JavaScript, também chamado de máquina virtual Javascript, desenvolvido pela Google e utilizado em seu navegador Google Chrome. Com o peso de seus criadores e a quase onipresença do navegador, foi apenas uma questão de tempo para essa implementação do JavaScritp se tornar dominante no mercado. Entretanto, um bom desenvolvedor sabe que […]

Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo
Artigos
367 visualizações
Artigos
367 visualizações

Sir Clive Sinclair, o homem adiantado no tempo

Carlos L. A. da Silva - 18 de setembro de 2021

O inglês Clive Marles Sinclair nasceu de uma família de engenheiros. Seu avô foi engenheiro, assim como o seu pai. Com um talento natural pela Matemática e um forte interesse em eletrônica, ele se tornaria uma página importante da popularização da computação em diversas partes do mundo, construindo um legado que se perpetuará por anos […]

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

A cibersegurança por trás das vacinas
Artigos
467 visualizações
467 visualizações

A cibersegurança por trás das vacinas

Carlos L. A. da Silva - 7 de setembro de 2021
Top 25 comandos do Git
Artigos
602 visualizações
602 visualizações

Top 25 comandos do Git

Carlos L. A. da Silva - 28 de agosto de 2021
Dez anos de Kotlin: origens e futuro
Artigos
654 visualizações
654 visualizações

Dez anos de Kotlin: origens e futuro

Carlos L. A. da Silva - 20 de agosto de 2021